Artes Visuais

Sobre o Centro Maria Teresa Vieira




Corre pelo Facebook  o link do vídeo ao lado que fala sobre um comunicado recebido pelo Centro Maria Teresa Vieira, localizado no Centro do Rio de Janeiro, pedindo a desocupação do imóvel. 

Segue abaixo a íntegra do texto publicado no perfil do Centro no Facebook:

"Das ruínas de um imóvel completamente destruido há 25 anos, a inauguração de um centro de arte repleto de vida, criatividade e solidariedade. O processo de implantação do Centro Maria Teresa Vieira em próprio municipal na Rua da Carioca, começou no início da década de 80 quando alunos, artistas, educadores e amigos de Maria Teresa começaram uma campanha para consegui um inóvel permanente para comtinuidade de seu projeto. Constataram que sua residência-oficina de arte não conseguia ficar mais do que cinco anos em um mesmo imóvel. Para viabilizar a continuidade da instituição, desde a década de 60, Mara Teresa alugava casas grandes que não estvessem em bom estado e pouco à pouco ia restaurando o imóvel, onde também residia com seus filhos no segundo andar e, no primeiro, desenvolvia cursos de artes visuais convidando artistas de várias linguagens.

"Quando os locatários viam as suas ruínas se transformarem numa linda casa, nos "pediam" para sair, e nós íamos morar, trabalhar e retaurar outra casa."

E foi assim, de um reconhecimento por 50 anos de artes e 46 anos de magistério de uma das pioneiras e mais ativas arte educadoras do Brasil, trabalhando pela arte ao alcance de todos, contribuindo com o desenvolvimento da educação inclusiva, da arte terapia e da inclusão social através da arte numa época que só havia assistencialismo, que nasceu essa parceria com a municipalidade, onde a prefeitura entrou com um imóvel em ruínas e a condição de um aluguel abaixo do mercado e Maria Teresa e sua instituição, do qual também sou sócio fundador, reconstruiu, restaurou e deu continuidade ao projeto, beneficiando milhares de crianças, jovens e adultos, além do pioneirismo na revitalização cultural da Rua da Carioca e Praça Tiradentes. 

Após o falecimento de Maria Teresa, o contrato que é público, expirou, e a instituição está há 14 anos sem contrato, porém com o apoio de vários setores representativos da sociedade, o Vereador Reimont Otoni, presidente da Frente Parlamentar pela Democratização da Cultura, da Cãmara Municipal, obteve em Julho de 2011, o apoio do prefeito Eduardo Paes à continuidade da instituição no local, bem como, a sua regularização com a assinatura de um novo contrato de locação.

Atualmente, em vias de assinar um novo contrato, esperamos, com o justo, legal e imprescindível amparo jurídico, continuar oferecendo a população atividades e atrações que dignifiquem as artes, os artistas e os estudantes.

Obrigado pelo apoio! (Arnaldo Vieira de Alencastre)"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!