Programação/ Música


ABSTRAI ensemble leva sua fusão do erudito com o eletrônico ao Parque Lage, nesta sexta, 15/06*

No programa, obras de Phillipe Leroux e Luigi Nono , além da estréia de peças autorais do grupo, que vem se destacando na renovação da música de concerto contemporânea no Rio de Janeiro

 *Texto: Assessoria de Imprensa


Na sexta-feira do dia 15 de junho, às 19h, a arborescência do Parque Lage vai ganhar paisagens sonoras curiosas, misturando a música de concerto contemporânea com elementos eletrônicos. Será a vez do ABSTRAI ensemble mostrar um pouco dessa fusão que vem despertando curiosos e admiradores. O concerto, com entrada gratuita, faz parte da temporada 2012 patrocinada pela Secretaria de Estado e Cultura do Estado do Rio de Janeiro (SEC-RJ). Neste recital, a formação será reduzida – são onze integrantes na formação completa -, desta vez em quarteto, com Pedro Bittencourt (sax), Paulo Dantas (eletrônica), Doriana Mendes (voz) e Pauxy Gentil-Nunes (flauta), interpretando obras de Phillipe Leroux (Un lieu verdoyant – hommage à Gerard Grisey -1999), Luigi Nono (La Fabrica Illuminata-1964). Dentre as autorais, a peça de Paulo Dantas ( in Host, fragmentos-2011), além das estréias de Marcos Campello (Música para Conjunto Indeterminado-2012) e Pauxy Gentil Nunes (No jornalário -2012) – este, compositor residente do ABSTRAI ensemble em 2012.
Conhecido por interpretar obras produzidas nos séculos XX e XXI conjugando instrumentos tradicionais a novas tecnologias, o grupo aposta na renovação da música de concerto contemporânea através também da informação. Durante a apresentação, obras são comentadas pelo grupo, buscando fornecer ao público material informativo sobre o processo criativo, composição e curiosidades. No final de cada concerto, reserva-se um espaço para perguntas do público aos membros do grupo.
Para a sua temporada de 2012, o ABSTRAI ensemble irá contar com dois novos instrumentos: clarineta e violoncelo. Os próximos concertos serão na Academia Brasileira de Letras (05/07), e o encerramento, em agosto, na Escola de Música da UFRJ (03/08). Além do patrocínio da SEC-RJ, o ABSTRAI Ensemble conta ainda com o apoio da Escola de Música da UFRJ, do Forum de Ciência e Cultura da UFRJ, da UNIRIO e do Parque Lage.

HISTÓRICO

Criado em abril de 2005 por Pedro Bittencourt visando a se apresentar no ano do Brasil na França, a estréia do grupo se fez mesmo em território francês, quando Pedro recitou ao lado de músicos franceses e japoneses, num concerto na Galerie des Beaux Arts de Bordeaux, junto com aexposição individual do pintor Iberê Camargo.
Com o curso de sax concluído no Conservatorio National de Musique - fundado pelo mestre Jean-Marie Londeix – ingressou no mestrado na Universidade de Bordeaux, pesquisando sobre “Iannis Xenakis”, um dos mais influentes compositores do século XX. Pouco depois entraria no doutorado da Universidade Paris 8, com uma pesquisa sobre musica mista para sax na fase final, que viriam a ser fortes influências na identidade do ABSTRAI.
Em abril de 2008, o ABSTRAI ensemble se apresenta no espetáculo “Wellen durch Dichter" ("Ondas segundo poetas", "Waves by poets") em Karlsruhe, Alemanha, no prestigiado ZKM (Centro de Artes e Mídias de Karlsruhe), onde Pedro Bittencourt foi artista-residente por três vezes. Sucesso de público e de crítica, o espetáculo reunia somente peças inéditas, além de projeção de vídeos e poesias sobre o mar, na conceituada sala de concerto “Kubus” do ZKM. A formação do ABSTRAI ensemble nessa ocasião contou com voz feminina, flauta, clarinete, sax, cello, percussão e eletrônica.
No final do ano seguinte, Pedro Bittencourt, em seu ultimo ano residindo em Paris, organizou o espetáculo "Ondas segundo Poetas", versão brasileira, com musica contemporânea brasileira, vídeo e poesia. A formação do ABSTRAI ensemble era em trio (flauta, sax, clarinete e eletrônica), com músicos residentes na França (um brasileiro, uma francesa e um espanhol) para as comemorações dos 50 anos da Maison du Brésil, em Paris, com patrocínio da Embaixada Brasileira em Paris.
Em 2011, a “versão brasileira” do ABSTRAI ensemble contava já com nove músicos, com Pedro Bittencourt e Paulo Dantas na direção musical. Nesse ano, o grupo se apresentou duas vezes no Centro Cultural Banco do Brasil - dentro da temporada da Sala Cecília Meirelles -, além dos recitais no Parque Lage e na Casa do Estudante Universitário, no Rio de Janeiro. A partir desse ano, o grupo passou a contar com o patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro (Secretaria de Estado e Cultura - SEC-RJ), que se estende em 2012, através do edital de música de câmara contemporânea.
            Hoje, com onze integrantes, o ABSTRAI ensemble é formado por Doriana Mendes (Voz), Pauxy Gentil Nunes (Flauta), Pedro Bittencourt (Sax), José Batista Júnior (Clarineta), Marcos Campello (Guitarra), Hugo Pilger (Violoncelo), Larissa Coutrim (Contrabaixo), Katia Baloussier (Piano), Paulo Dantas (Eletrônica, composição e regência ), Pedro Sá e Daniel Serale (Percussão).

SERVIÇO:
ABSTRAI Ensemble – 15 de junho – sexta-feira - 19h
Salão Nobre - Escola de Artes Visuais (EAV) - Parque Lage
Rua Jardim Botânico, 414 - Jardim Botânico  Rio de Janeiro - RJ, 22461-000
Informações: 21-3257-1800
Entrada gratuita

Programa:

Phillipe Leroux - Un lieu verdoyant – hommage à Gerard Grisey (1999)
mezzo-soprano e sax soprano

Paulo Dantas - in Host, fragmentos - (2011)
sax tenor e eletrônica

Luigi Nono - La Fabrica Illuminata (1964)
voz feminina e tape

Marcos Campello - Música para Conjunto Indeterminado(2012) - estréia
formação indeterminada

Pauxy Gentil Nunes - No jornalário (2012) - estréia
soprano, flauta, sax, eletrônica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!