#música Zezé Motta apresenta o show Negra Melodia no Club Municipal do Rio de Janeiro


Comemorando quatro décadas de carreira, a atriz e cantora Zezé Motta apresentará no dia 04 de maio às 21h o show Negra Melodia, no repertório ela trará composições de Luiz Melodia e Jards Macalé, e vai mesclar sucessos, como “Magrelinha”, “Fadas” e “Estácio Holly Estácio”, com uma seleção de músicas marcantes de sua carreira, como “Senhora Liberdade”, “Muito Prazer Zezé” e “Crioula”.

Há quem se lembre de Zezé Motta apenas como atriz - difícil mesmo dissociar sua figura da bela e sedutora Xica da Silva -, mas essa é apenas uma das facetas da artista.

Seu primeiro disco da carreira, chamado apenas Zezé Motta (1978), acaba de ser relançado pela Warner, dentro da Série Discobertas, realizada em parceria com o selo do mesmo nome.


Atuando com assiduidade na televisão, no cinema e nos shows, e saudada como a mais importante atriz-cantora do país, Zezé Motta iniciou sua carreira como atriz em 1967, estrelando a peça "Roda-viva", de Chico Buarque, e de cantora em 1971, apresentando-se como crooner das casas noturnas Balacobaco e Telecoteco em São Paulo. Produzida por Guilherme Araújo, apresentou-se em show realizado no Museu de Arte Moderna do Rio.

Em 1975, gravou, com Gerson Conrad, o LP "Gerson Conrad e Zezé Motta". Ainda na década de 1970, lançou os LPs "Zezé Motta" (1978) e "Negritude" (1979). Na década de 1980, lançou os LPs "Dengo" (1980), "Frágil força" (1985), e, com Paulo Moura, Djalma Correia e Jorge Degas, "Quarteto negro" (1987). Em 1995, gravou o CD "Chave dos segredos". Apresentou-se, representando o Brasil, a convite do Itamaraty, em Hannover (Alemanha), Carnegie Hall de Nova York (EUA), França, Venezuela, México, Chile, Argentina, Angola e Portugal.



Considerada a rainha negra do Brasil, por conta do filme Xica da Silva, que a alçou ao estrelato, Zezé Motta canta, atua e defende a causa dos artistas negros. A mulher da pele preta que enfrentou a ditadura desse país, livre e nua, é uma artista de dar orgulho. Seu exercício de interpretar a levou para os melhores palcos, os melhores filmes criados por aqui e aos cantos escondidos dessa terra, por intermédio da televisão. Mas tem uma coisa que Zezé Motta faz ainda melhor: cantar.

Sua voz poderosa ecoa na história da música brasileira há muito tempo, desde os anos 1970, quando Zezé gravou seu primeiro disco solo, com composições de Rita Lee e Moraes Moreira. Além disso, sua voz imortalizou clássicos como “Trocando em Miúdos” (Chico Buarque e Francis Hime) e “Pecado Original” (Caetano Veloso). Luiz Melodia surgiu em sua vida musical naquele momento, marcando o início de uma parceria que se mantém vibrante até hoje.

Destacam-se, entre seus maiores sucessos como cantora, suas gravações de "Dores de amores" e "Magrelinha", canções de Luiz Melodia, "Prazer Zezé" (Rita Lee e Roberto de Carvalho), "Crioula" (Moraes Moreira) e "Senhora Liberdade" (Wilson Moreira e Nei Lopes).

Zezé Motta em Negra Melodia
Data: 04 de Maio (sábado)
Local: Club Municipal do Rio de Janeiro;
Endereço: R. Haddock Lobo, 359 - Tijuca - Rio de Janeiro – RJ;
Horário: 21h;
Ingressos: R$30,00 (Obs: desconto para sócios, R$25,00);
Os ingressos estão à venda na bilheteria do Club de segunda á sexta, das 10h ás 19h; 
Forma de pagamento: Dinheiro
Informações: 21 2264-6554 – 2569-4822 – 7634-6444

*Texto: Divulgação/Assessoria de Imprensa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

assine nossa newsletter!