Análise: Back To Black - Amy Winehouse

Empolgante até o fim

por chandra santos

Já no clima da série de shows que Amy Winehouse fará no Brasil, o Sete Artes publica hoje uma análise de seu último trabalho, ''Back To Black''.

Dotada de uma voz única, com interpretação marcante e presença de palco, a britânica Amy Winehouse é uma das artistas mais importantes do soul contemporâneo internacional. Não é a toa que o álbum ''Back To Black'' vendeu mais de 12 milhões de cópias em todo o mundo e é o disco mais vendido de 2007. Dele saíram sucessos como 'Rehab', ''Back To Black'', ''Love is a Losing Game'' e ''You Know I'm No Good''
A vida pessoal de Amy está estampada nas letras do disco. Em ''Rehab'' a cantora brada para quem quizer ouvir que "tentaram levá-la para a reabilitação, mas que ela não vai, não vai e não vai." O álbum prossegue com hit "You Know I'm No Good".  Ele possui um tom melodramático e uma letra passional. A dramtização do videoclipe somada aos elementos anteriores fez Amy alcançar mais de 20 milhões de visualizações no YouTube.

''Me & Mr.Jones'' - terceira faixa do álbum - lembra a trilha sonora dos filmes antigos. Se fecharmos os olhos podemos ver as cenas... "Just Frieds", música que sucede ''Me &...'' segue a mesma linha. Um jazz açucarado... com uma Amy contida, romântica...

Mas, esse equilíbrio aparente desmorona em "Back To Black", faixa-título do álbum. Nela, a batida e a interpretação de Amy possuem um tom melancólico e em alguns momentos depressivo. O videoclipe, gravado em um cemitério, foi visto mais de 13 milhões de vezes no YouTube. A canção angústia - principalmente na hora dos 'sinos'.

A canção seguinte, ''Love is a losing game'', mostra uma Amy desiludida... afinal... o amor é um jogo perdido! Sua interpretação nos dá a sensação de desilusão, de tristeza, de que nada mais pode ser feito.

Já em ''Tears Dry On Their Own" a alegria toma conta de Winehouse! Nem reconheçemos a moça depressiva de "Back To...". Segundo dados da Wikipédia a música é inspirada em uma canção dos anos 60:
"Apesar de ter escrito as letras e ter composto as melodias, a música por trás da voz de Amy é uma mistura do hit clássico do ano de 1967 "Ain't No Mountain High Enough", de Marvin Gaye e Tammi Terrell, escrito pelo casal Ashford & Simpson."
Ainda de acordo com a enciclopédia virtual, o videoclipe da canção no YouTube possui mais de 14 milhões de visualizações.

"Wake Up Alone'' é uma canção que promete, mas não cumpre. Daquele tipo que esperamos que aconteça uma reviravolta no refrão e... continuamos esperando. Com batida ritmada e interpretação impecável, repleta de agudos, Amy parece preparar o caminho para a próxima canção.

"Some Unholy War" é a penúltima música do álbum. Nem triste e nem alegre, "Some.." possui apresentação angustiante de Amy acompanhada por uma batida leve e ritmada.

"Back to Black" termina com "He can Only Hold Her". Dando aquele tom de continua nos próximos capítulos e nos deixando com gostinho de quero mais.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é bem-vindo! ;)

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Todos os posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TOP 10

Estudando para concurso? Compre sua apostila aqui!

assine nossa newsletter!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *