Pular para o conteúdo principal

Cursos (Cinédia Cena Criativa)*


Curso: Cinema Brasileiro Contemporâneo
Com Hernani Heffner

De 15/03 à 03/05  Horário:5ª das  19h às 22h
Duração: 8encontros -Valor: R$ 440,00 ou 2x R$220,00

Com a afirmação de um número cada vez maior de pólos regionais de produção audiovisual, configurou-se uma descentralização econômica, política e estética da produção cinematográfica, alicerçada pelo suporte digital, pela cultura dos editais e por novos circuitos de distribuição, como os festivais.  O curso apresentará brevemente o que demarca esta produção recente tanto em termos estéticos, quanto em termos históricos.
  
Hernani Heffner – é formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense. Atua como Conservador-Chefe da Cinemateca do MAM, Professor da PUC - Rio e pesquisador da Cinédia. Atualmente faz a Coordenação da restauração do longa Copacabana Mon Amour, de Rogério Sganzerla, e realiza a Curadoria de Filmes do Festival Cine Música, em Conservatória/RJ. Publicou dezenas de artigos em livros, catálogos e enciclopédias, concedeu depoimentos a inúmeros documentários e participou como ator de premiados curtas metragens como Que Cavação é Essa? e Alguém tem honrar essa derrota

  
Curso: As Dores e Delícias de Ser um Ghost Writer
Com Tânia Carvalho
 De 13/03 à 03/04 -  Horário: 3ª das 19h às 21h
Duração; 5 encontros – Valor: R$300,00

Ghost writer  é expressão  que designa o profissional de alto nível, especializado em prestar serviços de redação de textos a outras pessoas que não têm tempo ou não têm jeito para escrever. É aquele que escreve o livro, não assina e desaparece como um fantasma após o processo.  É um curso aberto a todos aqueles que gostam de escrever. A abordagem metodológica privilegia a interação e valoriza a experiência, explorando casos, estabelecendo debates e discussões, exercícios, abordagem crítica de trabalhos publicados.

Tânia Carvalho- é a responsável pelo curso. Jornalista, ela tem 16 livros publicados na Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo – especializada em depoimentos na primeira pessoa de atores, diretores, cineastas, entre outros nomes da cultura nacional. Dentre eles, Irene Ravache – Caçadora de Emoções -, Tony Ramos – No Tempo da Delicadeza -, Paulo José – Memórias Substantivas -, Tônia Carrero – Movida pela Paixão -, finalista do Prêmio Jabuti 2010. Embora não seja ghost no sentido estrito da palavra nesses livros (porque assina todos eles), o trabalho realizado neles é muito semelhante: transformar palavras faladas em livro, mantendo o ritmo, a respiração, o jeito de cada um dos depoentes. Como ghost writer estrita tem outros livros publicados, mas como é fantasma não pode citá-los. Mas são muitos: biografias, livros sobre temas específicos, como administração pública, entre outros.



Curso: Introdução a Fotografia
Com  Paulo César Cartolano

De 02/04 à 23/04 – Horário:  2ª -  19h às 21h
Duração: 4 aulas – Valor:  R$250,00

O curso de introdução à técnica fotográfica permitirá ao aluno familiarizar-se com os equipamentos, as noções básicas de iluminação, o aprimoramento das imagens obtidas e o armazenamento final dos registros.
Será uma ótima oportunidade para o desenvolvimento das habilidades visuais e para o conhecimento das possibilidades de um dos instrumentos mais importantes de comunicação do mundo contemporâneo.

Paulo César Cartolano - é fotógrafo profissional, com especialização em fotojornalismo e em registro de eventos corporativos. Tendo desenvolvido suas habilidades na Bloch Editores, com passagem pela Revista Manchete, uma das publicações mais importantes do fotojornalismo brasileiro, tornou-se em seguida fotógrafo residente de empresas como Pepsi, Esso e Souza Cruz. Atendeu ainda ao site Shoptime, criando a imagem reluzente dos produtos ali expostos. Atualmente desenvolve trabalhos para agências como a Método Eventos, Lideatual e Fagga, entre outras.

  
Curso: Jazz e Cinema – Uma Relação de Amor e Ódio
Com Roberto Muggiati

De 04/04 à 2/05 – Horário; 4ª - 19h às 21h
Duração:5 encontros – Valor:R$ 280,00

Jazz e cinema discutem sua relação. Expressões típicas do século 20, vêm cruzando caminho até hoje. O primeiro filme sonoro, O cantor de jazz (1927), dava uma ideia equivocada do jazz. O curso mostrará como o cinema fez um uso oportunista do jazz e, ao mesmo tempo, nunca pode prescindir do jazz como matéria-prima ou fundo sonoro. Ilustrações extraídas de filmes de todas as épocas mostrarão a evolução histórica deste estilo musical que se tornou também um estilo de vida.
  
Roberto Muggiati Nascido em Curitiba, é jornalista desde 1954. Trabalhou na Gazeta do Povo (1954-60), cursou o Centre de Formation des Journalistes de Paris (1960-62), trabalhou no Serviço Brasileiro da BBC de Londres (1962-65), foi editor de Artes & Espetáculos na fase inicial da revista Veja em São Paulo (1968-69), editor no Rio de Janeiro das revistas Fatos&Fotos (1969-70), Manchete (1975-1999) e Editor de Projetos Jornalísticos da Bloch Editores (1996-2000). É colaborador regular de jornais, revistas e sites do país inteiro. Publicou mais de 20 livros sobre política (Mao e a China, 1968), música (Rock/ O grito e o mito, 1973 [Rock: el grito y el mito na Espanha, México e Argentina]; O que é jazz, 1983; Jazz: uma história em quatro tempos, 1985; Blues: da lama à fama, 1995; New Jazz: de volta para o futuro, 1999), Improvisando soluções: o jazz como estratégia para o sucesso, 2008); e ficção: A contorcionista mongol, 2000) É um dos autores de Aconteceu na Manchete/As histórias que ninguém contou (2008).



Cinédia Cena Criativa
Rua Santa Cristina nº 5 Glória ( perto da estação do Mêtro - Gória)
Tel: 2221-2633

*Texto: Divulgação/ Cinédia Cena Criativa
Imagens: Internet
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…