Pular para o conteúdo principal

Programação/ Museu


MAP (Museu de Arte Postal) - lançamento*


Ele sempre foi muito procurado mundialmente por viajantes, colecionadores, desde o início do século 20, como votos de Natal, aniversários, recordações de viajem e, até mesmo cenas eróticas. Mas foram os artistas futuristas e dadaístas os precursores da experiência estética, utilizando os cartões postais como obra de arte.

A Arte Postal foi revolucionária também, em países sujeitos a controle estatal que cerravam as portas das galerias e espaços institucionais expositivos para artistas com idéias divergentes do poder. Ela serviu como via expressa para circular  conceitos, idéias, críticas e até mesmo relatos de vida em forma de objeto comum, através de um cartão - objetos que não eram comercializados, mas que eram enviados com intenções de se fazer lembrar e ser ouvido por alguém geograficamente distanciado.

Já no século 21, a arte descobriu, já com o mundo globalizado, novas formas de circulação, mais rápidas e eficientes, passando a ser divulgada nos portais de museus, blogs de artistas, críticos, replicado em facebooks, orkuts e outros meios digitais. E, o cartão postal, ficou ficando deixado para trás, esmagado pelas inovações tecnológicas e pelas mudanças de hábitos modernos. Ficaram obsoletas as  longas cartas escritas, os telegramas e o hábito de se  enviar cartões em viagem.

Então, por que não voltar a investir também na Arte Postal inserindo-a na moderna tecnologia para a divulgação mais rápida e prática?

Estas questões fizeram o artista visual Marco Antonio Portela pensar na criação de um museu virtual onde artistas contemporâneos pudessem apresentar suas novas obras e, ainda comerciá-las, abrangendo um público de todas as idades e classes. Portela apresentou o projeto aos seus amigos de profissão que aderiram imediatamente pois perceberam que a criação de um museu sem paredes, nem portas,  seria uma nova possibilidade de circulação de suas obras, propiciando, a aliança entre o virtual e o mundo real.

Como funcionará o Museu de Arte Postal

Em tempos de correspondências digitais, o Museu de Arte Postal – MAP,  surge para refletir sobre as possíveis formas de circulação de arte, apresentando espaços mais livres e terceiras vias para artistas atuarem, além de dar visibilidade a sua obra, resgatar o objeto cartão postal e, ainda, apresentá-lo as novas gerações.

O MAP entrará no ar dia 3 de fevereiro, de 2012, e terá um lançamento “físico” no Ateliê da Imagem Espaço Cultural, apresentando obras de quatro artistas: Rogério Reis, Carolina Valansi, Suzana Queiroga e Gustavo Speridião.  A partir daí, as novidades serão bimensais, sempre com trabalhos de novos artistas. Obras de arte a um preço irrisório de R$ 20,00 (os 4 postais).

Toda a produção dos artistas estará disponível na rede e será possível adquirir postais dos artistas escolhidos por um preço similar a um postal de bancas de jornal, mas com um diferencial: eles terão tiragem de 1.000 exemplares e serão assinados, agregando valor e autenticidade ao objeto estético. O preço ínfimo tem a intenção de provocar e tensionar o mercado de arte e suas relações, não no intuito panfletário de pregar a derrocada das galerias, mas como possibilidade de refletir sobre suas funções e atuações, apresentando espaços mais livres e terceiras vias para artistas atuarem.

A produção dos artistas estará disponível na rede mundial de computadores, mas será possível adquirir os postais dos artistas por um preço acessível visando a circulação e visibilidade, com tiragem (1/1000) e assinados, agregando valor e autenticidade ao objeto estético.

As verbas geradas pelas vendas serão divididas entre artista e museu, sendo que a parte do museu visa gerar uma receita que possibilite pagar custas do mundo virtual e custas de impressão, impostos e envio de postais. O Museu de fato é pensado como uma obra realizada em parceria por todos os artistas participantes.

O Museu existirá no mundo virtual, mas os postais circularão pelas bolsas dos carteiros adentrando as salas dos destinatários.


SERVIÇO
Lançamento do Museu de Arte Postal/MAP
Criação e direção do artista visual Marco Antonio Portela
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Dia 3 de fevereiro, 19h
Avenida Pasteur, 453, Urca

*Texto: Assessoria de Imprensa do MAP
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…