Pular para o conteúdo principal

Por dentro do Museu Imperial


Biblioteca infantil do Museu Imperial oferece atividades educativas para escolas*



*Texto e foto: Divulgação/ Assessoria de Imprensa

Em maio, a biblioteca infantil do Museu Imperial/Ibram/MinC, Biblioteca Rocambole, realizará uma programação voltada para três datas comemorativas: Dia do Artista Plástico (08 de maio), Dia da Abolição da Escravatura (13 de maio) e Dia Internacional dos Museus (18 de maio).

No dia 18, às 14h, haverá tarde de autógrafos, conversa com a autora e contação de história do livro “Dudu da Breka”, de Cláudia Cotes. A obra é o primeiro título infantil em tinta e braile lançado pelo selo Fundação Dorina Nowill para Cegos. O uso de letras ampliadas, do texto em braile, de imagens divertidas e também reproduzidas em relevo, possibilita que crianças com e sem deficiência visual possam ler o mesmo livro, compartilhando a leitura de forma inclusiva.

O Dia Internacional de Museus também será comemorado nos dias 25 e 30 de maio, às 14h, com contação do livro “Aventuras da Memória”, de Patrícia Engel Secco. O livro apresenta o Museu da Memória, um lugar onde o passado e o presente se unem para tecer a nossa história, a história da nossa família, da nossa cidade, do nosso povo e de toda a humanidade. O objetivo é despertar o interesse das crianças para as grandes descobertas e desafios que os museus oferecem, além de conhecer melhor o que elas pensam sobre os museus. Após a leitura, haverá um momento de leitura espontânea, no qual as crianças terão acesso ao acervo da Biblioteca Rocambole.

No dia 24, às 14h30 será a vez da celebração do Dia do Artista Plástico, com hora do conto seguida de oficina criativa. A obra lida será “Van Gogh”, de Andrew Hughes, a partir do qual os alunos conhecerão episódios importantes da vida e obra do pintor holandês Vincent van Gogh. Logo após, as crianças participarão de uma oficina de pintura de telas inspirada na obra do artista.

Para que os alunos conheçam mais sobre a história da escravidão no Brasil e sobre a Abolição, no dia 31 de maio, às 14h30, haverá contação de história com o livro “A história dos escravos”, de Isabel Lustosa. Mantendo a fidelidade aos fatos históricos, nesta narrativa infanto-juvenil a historiadora como era o Brasil dos escravos a partir da curiosidade do personagem Chico, um menino da cidade que, ao ficar hospedado na fazenda do avô, acaba aprendendo o que representou a escravidão na formação do Brasil e suas consequências na vida atual do país. O texto é apoiado por um rico material iconográfico da época e pelas ilustrações da artista gráfica Maria Eugenia.

Todas as atividades são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados. As instituições interessadas podem realizar o agendamento junto ao setor de Educação do Museu Imperial, através do telefone (24) 2245-7735.

A Biblioteca Rocambole funciona de quarta a sexta-feira das 9h às 12h (leitura espontânea, consultas e empréstimos) e das 14h às 17h (atividades escolares agendadas). Seu acervo é composto de cerca de 400 obras, entre as quais livros, revistas, gibis, dicionários, atlas e DVDs.

A programação mensal de atividades da Biblioteca Rocambole e outras informações relativas ao seu funcionamento e acervo podem ser acessadas no Blog da Biblioteca: http://bibliotecarocambole.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…