Pular para o conteúdo principal

Literatura/ Entrevista


Os jovens André Krupp e Tássila Maia são os autores da obra "Paulo Scor e a batalha dos últimos tempos". O livro insere a fé da Igreja Católica no segmento literário da ficção, o que o torna um instrumento em potencial na evangelização. O Sete Artes entrevistou com exclusividade os autores. Confira:


Sete Artes: De onde veio a ideia para escrever o livro?

André: A cada dia vemos a Igreja se utilizando mais dos meios de comunicação e das artes para cumprir a sua missão de evangelizar. A literatura ainda é um campo pouco explorado pela Igreja e como eu, já há tempos, tinha um rascunho de roteiro em mente, convidei a Tássila para colocarmos isso no papel. E o resultado ficou melhor do que esperávamos.

Sete Artes: Acreditam que ele pode ser uma ferramenta para evangelizar a juventude? De que forma? 

Tássila: Sim, com certeza! Sou jornalista e acompanho o crescimento da leitura de ficção entre os jovens. Realmente, as obras de ficção têm o poder de mexer com as nossas emoções e sentimentos. Paulo Scor não se trata apenas de uma história com começo, meio e fim, mas traz em seu enredo inúmeros elementos da fé católica sem ser piegas. Assim, acreditamos que possui grande potencial de evangelização por ser uma trama envolvente e também por tratar de assuntos atuais.

Sete Artes: Como vocês vem fazendo a divulgação do livro? 

André: Basicamente, pela internet. Através de blogs, emails e redes sociais.

Sete Artes: O livro está disponível para leitura integral na internet. Em qual link? Tem versão impressa? Está a venda em livrarias?

Tássila: Está disponível no link: http://pauloscor.blogspot.com.br/  na seção "O Livro". Sua versão impressa e e-Book está à venda apenas pelo site Clube de Autores (http://clubedeautores.com.br/book/128689--Paulo_Scor).

Sete Artes: Como tem sido a demanda por ele? Superou as expectativas de vocês?

Tássila: A busca pelo livro tem sido crescente, tanto na sua versão online, quanto impressa. Tudo dentro do esperado e planejado. O que tem nos surpreendido é o grande retorno que estamos tendo dos leitores. Pelo fato de trabalhar com escrita, tanto em blogs quanto na Revista Católicos, estou acostumada a que as pessoas leiam os meus textos. Mas nunca tive tanto retorno quanto agora. 

Os autores da obra

Sete Artes: Recentemente os jovens tem chamado a atenção do mundo por se envolverem em causas sociais, ambientais, etc. Cada dia eles demonstram uma postura contra aquilo que não aceitam e se unem para reivindicar. Vocês são jovens e estão engajados na evangelização da humanidade. Que motivo levou vocês a isso?

André: Para responder a essa pergunta, uso as palavras do nosso papa Bento XVI: "O jovem não tem medo do desafio, mas medo de uma vida sem sentido". Um dia conheci a fé católica e surpreendi-me com tamanha beleza e verdade. Ajudar outros jovens a encontrar esse "sentido para a vida" como um dia eu encontrei é a minha motivação.

Tássila: Na verdade, quando buscamos esse "protagonismo" na evangelização, não atendemos somente ao desejo do nosso coração, mas também a um pedido da Igreja que nos convoca, enquanto jovens, a levar a Boa Notícia para outros jovens.

Sete Artes: O mundo está cada dia pior. Diariamente vemos no noticiário crimes bárbaros, corrupção, miséria. Vocês acreditam que é possível fazer um mundo melhor para as próximas gerações? De que forma?

André: Não sei se é possível fazer um mundo melhor. Mas acredito que através do amor possamos cativar pessoas a mudarem suas posturas e pensamentos. Acredito que possamos educar as próximas gerações para serem pessoas melhores. Não que isso "mude o mundo como um todo", mas algumas pessoas saberiam como viver muito melhor nesse mundo.

Tássila: Eu acredito que o mundo melhora um pouco a cada gesto que fazemos nessa intenção. Não que tenha a ilusão de que viveremos um dia num mundo perfeito, mas com certeza podemos ser como "luzes" em meio a esse mundo em que vivemos. E a única maneira de fazer isso é viver o amor, para com Deus e para com o próximo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…