Pular para o conteúdo principal

Por dentro do Museu Imperial: Acervo do Museu Imperial integra exposição no Arquivo Nacional*


*Texto: Assessoria de Imprensa do Museu

O acervo do Museu Imperial relativo às viagens do imperador d. Pedro II participará da exposição “Arquivos do Brasil: Memória do Mundo”, que será inaugurada no dia 26 de fevereiro, às 18h, no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro. A mostra apresenta documentos agraciados com o Programa Memória do Mundo da Unesco, cujo Registro Nacional foi recebido pelo conjunto documental do Museu Imperial em 2010.

A exposição comemora os 20 anos do Programa Memória do Mundo (Memory of the World – MOW) e os cinco anos de instalação do Comitê Nacional do Brasil. O Programa foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) com o propósito de preservar o patrimônio documental que integra a memória coletiva dos povos e facilitar seu acesso, estimulando a consciência mundial sobre sua importância.

Documento do conjunto das viagens de d. Pedro II. Desenho de autoria de d. Pedro II - Vista de Morro de São Paulo - BA - 1859
Entre os anos de 2007 e 2011, foram nominados 55 acervos brasileiros de uma enorme diversidade cronológica e de tipologias documentais, custodiados pelas mais diferentes instituições. Em 2010, a nominação foi concedida ao “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo”, preservado no Arquivo Histórico do Museu Imperial.

O conjunto reunia 870 documentos, entre os quais diários pessoais do imperador, correspondências, recortes de jornais, convites, relatórios de despesas, entre outros. Uma pesquisa posterior, realizada pela equipe do Museu, permitiu a ampliação desse dossiê para mais de dois mil documentos, que concorrem atualmente ao Registro Internacional do mesmo programa.

Além disso, em 2012, outro conjunto da instituição foi agraciado com o Registro Nacional: a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial. Formada por 284 itens, incluindo fotografias, documentos textuais, gravuras, desenhos, livros, periódicos, folhetos e uma partitura, a coleção foi doada ao Museu Imperial em duas partes, em 1946 e 1950, por Ítala Gomes, filha do maestro. Contudo, essa documentação não está presente na exposição, que reúne apenas acervos agraciados até 2011.

Documento do conjunto das viagens de d. Pedro II. Diário do imperador relatando a Viagem ao Egito - 1876

 A exposição, de natureza educativa e caráter itinerante, estará na sede do Arquivo Nacional até 31 de maio de 2013. São cerca de 400 imagens que integram acervos brasileiros nominados pelo programa em níveis nacional (Brasil), regional (América Latina e Caribe) e internacional.

Os objetivos da exposição são tornar conhecido o Programa Memória do Mundo da Unesco, difundir  os acervos brasileiros nominados, promover a consciência sobre a importância da preservação do patrimônio documental da humanidade e incentivar a candidatura de novos acervos em diferentes regiões geográficas brasileiras.

SERVIÇOS

Exposição “Arquivos do Brasil: Memória do Mundo”
Inauguração: 26 de fevereiro de 2013 – 18h
Visitação: 27 de fevereiro a 31 de maio de 2013
Local: Arquivo Nacional - Praça da República, 173, Centro, Rio de Janeiro/RJ
Entrada franca
Informações: (21) 2179-1273 | pi@arquivonacional.gov.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…