Pular para o conteúdo principal

Abrindo o FOTORIO 2013 - CHARLOTTE RAMPLING – ÁLBUNS SECRETOS


Centro Cultural Banco do Brasil

Abrindo o FOTORIO 2013 - Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro
Inaugura

CHARLOTTE RAMPLING  –  ÁLBUNS SECRETOS

Dia 27 de maio de 2013, às 19h,

Entrada franca.

Centro Cultural do Banco do Brasil Rio marca a abertura da sexta edição do FOTORIO 2013 - Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, com a inauguração da exposição Charlotte Rampling – Álbuns Secretos no dia 27 maio, às 19h, no 4º andar doCCBB. A mostra ficará aberta ao público de 28 de maio a 21 de julho, na Rua Primeiro de Março, 66, 4° andar (3808-2020) e tem entrada franca.

Apresentada pela primeira vez, ano passado em Paris, Charlotte Rampling – Álbuns Secretos chega com exclusividade ao CCBB do Rio, patrocinada pela GVT. Fruto da parceria entre o FOTORIO e a MEP - Maison Européenne de la Photographie, de Paris, a exposição leva a assinatura de Jean-Luc Monterosso e organização do fotógrafo e antropólogo Milton Guran, coordenador do FOTORIO.

A exposição será dividida em duas salas do 4º andar apresentando Charlotte Rampling na frente e atrás das câmeras. Neste encontro com Charlotte Rampling, os visitantes, já na primeira sala da mostra, conhecerá ensaios, em 24 poses, assinados por alguns dos mais importantes fotógrafos do século 20, tais como: Bettina Rheims, Helmut Newton, Alice Springs, Jeanloup Sieff, Cecil Beaton, David Lynch, David Bailey, Norman Parkinson, Juergen Teller, Jacques Bosser, Peter Lindbergh e Paolo Roversi.

Para chegar à intimidade da atriz, o público passa para a segunda sala por um portal onde seus álbuns secretos serão desvendados aos poucos. Ao fundo, uma cópia do mural fotográfico (de 2.40m x 2.90m) que ela montou ao longo de 30 anos, em seu escritório, em Paris. Fotos de família, dos filhos Barnaby e David, dos amigos, sua vida familiar. Na mesma sala, uma vitrine com seus álbuns de secretos, mostrados pela primeira vez, com as fotos de sua infância, sua adolescência, imagens que expressam um hino à vida, e também o apetite de suas viagens no Extremo Oriente.

No mesmo ambiente um vídeo instalação com monitores de TV transmitindo uma música original, composta especialmente para ela, por Jean Michel Jarre (seu ex-marido) para esta exposição.

Charlotte Rampling – Álbuns Secretos apresenta, em dois grandes momentos, a personalidade de uma estrela que sempre foi envolvida por um mistério refletido estranhamente por seu olhar. De um lado, fotos que ela inspirou os grandes nomes do século 20 e, de outro, abrindo generosamente seus álbuns de família, revelando a vida de uma mulher comum, fotografando sua intimidade. Porque, Charlotte Rampling  é “une femme pas comme les autres”.


FICHA TÉCNICA:
Organização: Milton Guran
Curadoria: Jean-Luc Monterosso
Design: Mel Guerra

SERVIÇO:

Charlotte  Rampling  –  Álbuns Secretos
Exposição de 24 imagens de David Bailey, Norman Parkinson, Juergen Teller, Jacques Bosser, Peter Lindbergh e Paolo Roversi. Um painel de fotos de Charlotte Rampling.
Curadoria: Jean-Luc Monterosso MEP - Maison Européenne de la Photographie, de Paris
Organização de Milton Guran
Centro Cultural Banco do Brasil,
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro, salas 8 e 26 do 4º andar  
Telefone: (21) 3808-2020
Inauguração, para convidados, dia 27 de maio, às 19h
Visitação: de 3ª a dom., de 9h às 21h.
Término: dia 21 de julho
Entrada franca.
Metrô: Uruguaiana
Facilidades para deficientes

Texto: Divulgação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…