Pular para o conteúdo principal

O Baile Show das “MULHERES DE CHICO” inicia o Projeto ENCONTROS DE QUINTA no Centro Cultural Cordão da Bola Preta


O Projeto “ENCONTROS DE QUINTA” - que apresentará grandes artistas, quinzenalmente, sempre as 5ªs feiras às 21h, no Centro Cultural do Cordão da Bola Preta (Rua da Relação nº 3 – Esquina com a Rua do Lavradio – Centro – Tel. 2240-8099) – apresentará  o  “BAILE SHOW das MULHERES DE CHICO” no dia 23 de maio/ 2013.
Junte lindas meninas de idades e gostos diversos, some a isso, instrumentos de percussão e guitarras e o repertório de um dos nossos melhores compositores: Chico Buarque de Hollanda.
Ritmo, beleza, bom gosto, charme, simpatia e ótimo repertório.
Tudo isso embalado nas cores rosa, vermelho e branco.
Quem não gosta das canções de Chico Buarque de Hollanda?
Quem não gosta de Samba & Carnaval?
Quem não gosta de mulher bonita?
Quem não gosta das MULHERES DE CHICO?
Vamos nos esbaldar no “Baile Show das MULHERES DE CHICO”?
* Local: Centro Cultural do Cordão da Bola Preta                                            Rua da Relação nº 3 – Esquina com a Rua do Lavradio – Centro – Tel. 2240-8099
* Quando: Dia 23 de maio 2013 / 5ªf
* Horário do Show: 21h
* Preço dos Ingressos: R$ 30,00
* INFORMAÇÕES: (21) 7899-9924 Id: 9007*227 (João Luiz Azevedo);  (21) 9919- 8983 ou 7761-4018  Id: 10*182983 ( Lydia Rey)

Bloco MULHERES DE CHICO
Em 2013 o MULHERES DE CHICO comemorou seu 7º ano de bloco. Para quem ainda não conhece, o “Mulheres de Chico” é hoje um dos blocos que mais atrai foliões no carnaval. Seu desfile já faz parte da programação oficial do carnaval carioca. No ano de 2013 o desfile aconteceu nas areias da praia do Leme. O desfile ao estilo “concentra mas não sai” reuniu cerca de 50.000 pessoas, cantando e dançando pacificamente ao som das canções de Chico Buarque de Holanda.

TRAJETÓRIA
Com as cores vermelho e rosa no seu estandarte, o “Mulheres de Chico” faz seu carnaval sempre no primeiro sábado após os quatro dias de folia. O bloco, com cerca de 25 batuqueiras, vem  conquistando um público de idades e perfis variados, com charme, animação, figurinos e adereços alegres e descontraídos.
Em 2006, um grupo de batuqueiras se uniu para preparar seu primeiro desfile carnavalesco, pondo em prática a ideia das cuiqueiras Gláucia Cabral e Vivian Freitas: criar um bloco feminino que interpretasse músicas de Chico Buarque de Hollanda. A ideia amadureceu aprimorando-se para uma releitura original do universo musical criado por Chico. O grupo passou a interpretar suas canções dentro de uma estética inusitada, com destaque para a formação instrumental tradicional das Escolas de Samba.
Assim nascia o Bloco Mulheres de Chico (MDC), que logo chamou a atenção dos foliões que foram assistir ao seu primeiro desfile, no estilo concentra-mas-não-sai, em 2007, na Praça Antero de Quental (Leblon – Rio). Desde então, o grupo feminino vem recriando a obra de Chico, ganhando visibilidade no cenário musical brasileiro, com arranjos que exploram ritmos como o samba, o ijexá, o côco, o jongo, a marchinha, o maculelê e o funk carioca.     A consagração se deu em 2008, quando o bloco tocou na famosa Feijoada da Estação Primeira da Mangueira. Na ocasião o bloco foi homenageado com uma placa de agradecimento por sua contribuição à cultura carioca, fato que deixou honradas todas as suas integrantes.
Em 2007 o MDC passou a se apresentar em teatros, casas noturnas e shows ao ar livre no Rio de Janeiro, tais como o Teatro Rival Petrobrás, Teatro Odisseia, Teatro Nelson Rodrigues, Bar do Tom, Clube dos Democráticos, Rio Scenarium, Teatro da UFF, Teatro Municipal de Niterói, Parque das Ruínas, Arcos da Lapa, entre outras. O grupo também costuma se apresentar em eventos empresariais e beneficentes, festas fechadas e festivais de música em diversas cidades do Brasil, como Brasília, Juiz de Fora, Belém, Manaus, Palmas e São Paulo.

INTEGRANTES
FUNDADORAS /cuícas: Gláucia Cabral e Vivian Freitas (produtora)
DIREÇÃO MUSICAL E REGÊNCIA: Flavia Costa
PRODUÇÃO: Vivian Freitas
CANTORAS: Fernanda Velloso, Luciana Coló, Gabi Buarque e Ursula Baldanza
GUITARRA BAIANA e GUITARRA: Mônica Leme
BAIXO: Liza K
CAVACO: Laila Aurore
BATERIA
Surdos: Aline Cunha, Daniele Martini, Joe Viegas e Michele Rumchinsky
Caixas: Flavia Costa e Mako
Repique: Mannuela Oliveira
Tamborins: Malu Di Sipio e Manu Rios
Agogôs: Fernanda Pereira e Paula Villela
Chocalhos: Angela Souza e Teca Macedo

REPERTORIO
  • A Banda (Chico Buarque/1966)
  • A Rita (Chico Buarque/1965)
  • A Rosa (Chico Buarque/1979)
  • A Volta do Malandro (Chico Buarque/1985)
  • Acorda Amor (Leonel Paiva – Julinho da Adelaide/1974)
  • Apesar de Você (Chico Buarque/1970)
  • Até o Fim (Chico Buarque/1978)
  • Baioque (Chico Buarque/1972)
  • Berimbau (Baden Powell/Vinicius de Moraes)
  • Boi Voador Não Pode (Chico Buarque – Ruy Guerra/1972-1973)
  • Bye Bye, Brasil (Roberto Menescal – Chico Buarque/1979)
  • Canto de Ossanha (Vinicius de Moraes/Baden Powell)
  • Chão de Esmeraldas (Chico Buarque – Hermínio Bello de Carvalho/1997)
  • Construção (Chico Buarque/1971)
  • Cotidiano (Chico Buarque/1971)
  • Deixe a Menina (Chico Buarque/1980)
  • Deus Lhe Pague (Chico Buarque/1971)
  • Feijoada Completa (Chico Buarque/1977)
  • Geni e o Zepelim (Chico Buarque/1977-1978)
  • História De Uma Gata (Enriquez – Bardotti – Chico Buarque/1977)
  • Homenagem ao Malandro (Chico Buarque/1977-1978)
  • Jorge Maravilha (Julinho da Adelaide/1974)
  • Marchinha das Mulheres (Flavia Costa/2007)
  • Morena de Angola (Chico Buarque/1980)
  • Morena dos Olhos d’Agua (Chico Buarque/1966)
  • Não Existe Pecado ao Sul do Equador (Chico Buarque – Ruy Guerra/1972-1973)
  • Não Sonho Mais (Chico Buarque/1979)
  • Noite dos Mascarados (Chico Buarque/1966)
  • O Que Será Que Será (Chico Buarque/1976)
  • Partido Alto (Chico Buarque/1972)
  • Piano na Mangueira (Tom Jobim – Chico Buarque/1993)
  • Quem Te Viu, Quem Te Vê (Chico Buarque/1966)
  • Roda-Viva (Chico Buarque/1967)
  • Samba do Grande Amor (Chico Buarque/1983)
  • Samba pra Chico (Joana Viegas/2007)
  • Sem Compromisso (Nelson Trigueiro/Geraldo Pereira)
  • Será Que Chico Vem? (Flávia Costa e Monica Leme)
  • Sou Eu (Ivan Lins – Chico Buarque/2009)
  • Vai Passar (Francis Hime – Chico Buarque/1984)
  • Vai Trabalhar Vagabundo (Chico Buarque/1976)

Conheçam o site www.mulheresdechico.com.br

 Texto de Divulgação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…