Pular para o conteúdo principal

O festival de Teatro mais antigo do país chega a sua 55ª edição



SOBRE O FESTA 55


Este ano o festival abordará o tema "Movimento" trazendo mesas e espetáculos que abordam a temática, no primeiro dia haverá uma mesa com participação de representantes de movimentos sociais como Mães de Maio, movimento de moradia, movimento teatral que abrirão o festival debatendo o tema proposto. Entre os grupos que irão apresentar está o TUOV- União e Olho Vivo, com César Vieira que participa do movimento teatral de São Paulo e brasileiro há 40 anos, Cafuringa do Rio Grande do Norte, Maracangalha do Mato Grosso do Sul e grupos importantes no cenário estadual e brasileiro como o Barracão de Campinas, a Kiwi de São Paulo, o Clariô de Taboão da Serra e o espetáculo Rua Florada Sem Saída que fala sobre desapropriação de terras e moradia em um espetáculo lúdico e infanto juvenil.



O FESTA irá de 13 a 21 de setembro de 2013, retomando a data histórica que foi transferida durante alguns anos para abril, outra característica dessa edição é a quantidade de grupos regionais que retomam suas participações em um festival voltado não só para ser referência nacional e estadual, mas acima de tudo um festival com a participação ativa do Movimento Teatral da Baixada Santista, tendo grupos de Santos, São Vicente, Praia Grande, Cubatão, Guarujá e Mongaguá.


O FESTA é uma realização do Movimento Teatral da Baixada Santista com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura - Prefeitura de Santos e SESC Santos, parceria com Oficina Cultural Regional Pagu e Movimentos Teatrais e Sociais, coordenado através de reuniões abertas realizadas todas as terças durante todo ano. 




MOVIMENTOS


Festa 55

Em momentos de grande agitação social o teatro e as artes possuem um importante papel de expor simbolicamente as contradições do seu tempo. Talvez possamos juntos dividir uma experiência que coloque o teatro em xeque perante o seu papel na sociedade.

Nessa 55 edição do FESTA - Festival Santista de Teatro serão mais de 30 trabalhos entre grupos nacionais, estaduais e regionais. Além de intervenções circenses, apresentações musicais, rodas de troca, oficinas, debates públicos e lançamentos literários. Todas as atividades tem entrada franca. Ocuparemos teatros, praças , mentes e corações por um mundo mais igualitário e justo.

"Movimentos"

O tema dessa edição do festival é "Movimentos", a realização é do Movimento Teatral da Baixada Santista (MTBS), Movimento que tem feito a diferença no cenário cultural e político da cidade, na luta por políticas públicas para a Cultura como o Facult ( edital que regulariza o uso do Fundo Municipal de Cultura de Santos), a construção do Teatro Municipal e do teatro de Arena Rosinha Mastrângelo ( teatro que se encontra fechado e sem perspectiva de reforma) , lutou pelo não fechamento da Secretária Municipal de Cultura, pela reforma do Teatro Coliseu e do teatro Guarany , pela criação da Escola Municipal de Artes Cênicas e atualmente luta pelo continuidade das Oficinas Regionais Pagú no prédio da Cadeia Velha que está fechado e precisando se reformas. Toda curadoria dos espetáculos nacionais e estaduais foi norteada pelo tema do festival, são grupos que se dedicaram no plano estético a erguer bandeiras de lutas sociais e no plano da organização contribuem com alguns dos mais importantes movimentos teatrais do país e do Estado de São Paulo. Outro momento importante da programação é uma Roda de trocas e aproximação entre o Movimento Teatral e diversos Movimentos sociais como o Movimento Mães de Maio, Movimento de Moradia (ACC), Movimento Estudantil (CES) , MST e outros movimentos que organizados, travam disputas e enfrentamentos por conquistas coletivas. Nós do Movimento Teatral acreditamos e nos colocamos alinhados com a força popular e coletiva que está redesenhando nosso horizonte. E é pela aproximação e identificação que podemos caminhar mais fortes, não estamos sozinhos! Somos muitos!

A região, o cenário e o momento.

Grupos experientes e iniciantes estarão em chave de interlocução entre si, com o publico e com a cidade. Retomamos um formato mais agregatório e menos meritocrático na perspectiva de que o festival possa ser um momento de troca efetiva e de aprimoramento do fazer, sem competição e buscando um fortalecimento do cenário regional a exemplo da Mostra regional (Motim Teatral) que realizamos no começo do ano. Essa 55 edição do Festa só está sendo possível graças a militância dos grupos envolvidos.

São poucas ou quase nulas as condições de se fazer teatro na região, agrupados resistimos, sub existimos , persistimos e quem sabe podemos dar conta dos desafios do nosso tempo.


Contatos com a produção do Festival: festivalsantos55@gmail.com
Ou pela pagina oficial no Facebook: www.facebook.com/movimentoteatral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…