Pular para o conteúdo principal

SARA 17 – Deslocamentos


O Centro Cultural Justiça Federal apresenta, até o dia 17 de novembro, a exposição SARA 17 - deslocamentos, que reúne pinturas, fotografias, colagens, esculturas e trabalhos em papel de 06 artistas brasileiros. A mostra com curadoria de Ivair Reinaldim traz para o público os novos nomes da arte contemporânea brasileira. 

Os artistas Juliana D’Assunção, Gustavo Moreno, Lucio Volpini, Rafaela Saraiva, René Machado e Sylvia Carolinne de Andueza trabalham no Espaço SARA 17 há cerca de 2 anos e apresentam obras resultantes de pesquisas individuais, mas que guardam em si a marca do convívio e da experiência cotidiana compartilhada. Focada na produção recente desses artistas, a mostra tem como objetivo apresentar a continuidade da proposição de diálogo entre seus trabalhos. Recentemente, os 6 artistas reuniram-se em uma exposição realizada no espaço comum de seus ateliês na antiga fábrica de chocolates Bhering. Agora, o Centro Cultural Justiça Federal traz para o público a oportunidade de visitar uma mostra de novos nomes da arte contemporânea, a partir do deslocamento de seus trabalhos do espaço localizado junto a seus ateliês para o ambiente institucional do CCJF. 

De acordo com o curador da exposição, Ivair Reinaldim, “Sara 17: Deslocamentos constitui-se, em última instância, como real convite ao diálogo. Ao afastar-se do contexto imediato dos ateliês, a exposição procura manter algo de sua ambiência original, solicitando que o visitante se aproxime, diminua o ritmo e torne-se interlocutor privilegiado dos trabalhos. Entre fluxo e hospitalidade, a conversa promete ser boa!”

O Espaço SARA 17 compreende uma área específica, ocupada por quatro ateliês, no 5º andar da antiga fábrica de chocolates Bhering, na zona portuária do Rio de Janeiro. Diferente dos demais ateliês de artistas distribuídos presentes no local, o Espaço SARA 17 apresenta uma área comum, índice do encontro, da convivência, do fluxo e das trocas possíveis e desejadas entre signos e subjetividades, deixando de ser apenas uma zona de circulação, para efetivamente concretizar encontros entre os artistas e o público.


Serviço:

SARA 17 – deslocamentos

Curadoria: Ivair Reinaldim

Abertura para convidados e imprensa: 03 de outubro de 2013, às 19h

Visita Guiada com os artistas: 08 de novembro, às 17h

Visitação: de 04 de outubro a 17 de novembro de 2013 (terça-feira a domingo)

Horário: das 12h às 19h

Local: Centro Cultural Justiça Federal

Endereço: Av. Rio Branco, 241 – Centro, Rio de Janeiro

Telefone: (21) 3261-2550

Entrada franca

Classificação indicativa: Livre para todos os públicos

Acesso para pessoas com deficiência


Sobre os artistas:

Juliana D’Assunção
(Belo Horizonte-MG, 1961 – Vive e trabalha no Rio de Janeiro-RJ)
Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
Participou do curso Procedência e Propriedade com Charles Watson e de seu grupo de estudo. Atualmente participa do grupo de estudo de Ivair Reinaldim e do curso questões-pratico da pintura na contemporaneidade com Bruno Miguel e Luis Ernesto.
Coletivas – Mais Pintura ( CCJF, Rio de Janeiro, 2013 )

Gustavo Moreno
(Vive e trabalha no Rio de Janeiro)Licenciatura em artes plásticas- Uiversidade Católica de Salvador-Ba. Pós graduação- Universidade de Arte Contemporânea de Salvador, Ba.Teoria da arte ( Fernando Cochiaralle ).Planos e superfice ( Luis Ernesto Morais ).
Exposições individuais: 2000 - Salvador, Ba – Baianos Luz – MAM -  Museu de Arte Moderna. 2013 Salvador Bahia - Eu sou eu e meu endereço - Centro Cultural dos Correios 2004 -Salvador, Ba - Transtornos Mentais – Galeria de Arte Fabio Pena Cal. 2012 - Rio de Janeiro,Rj – Cada um de nós também os outros. Centro Cultural dos Correios.
Desde de 1998 participa de exposições.
Últimas Coletivas: 2011- Salvador, Ba – Santana – MAB - Museu de Arte da Bahia.
2012- Rio de Janeiro,RJ- Leilão Nosso Cuiabá - EVA Escola de Artes Visuais - Parque Laje.Rio de Janeiro-  Galeria Paulo Darzé - Salvador -Ba. 

Lucio Volpini
(Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Nasceu em Cachoeiro de Itapemirim, ES em 02/07/1962. Graduado em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula (1980-1985); estudou Desenho na Scuola Lorenzo di Médici, Firenze, Itália (1990-1993) e pintura na Escola Parque Lage. Desde 2007 participa de exposições, Cara do Rio no Centro Cultural Correios e Mostra Eu.Lugar no Galpão das Artes (2010); Fábrica Aberta na Bhering (2012/2013). Salões: prêmio do Júri Popular no IV Salão de Artes de Cachoeiro do Itapemirim (2009); a menção honrosa no V Salão de Artes, na mesma cidade (2010); o 1º lugar no IV Salão de São José do Rio Preto (2011); e menções honrosas no VII  Salão de Artes de Cuiabá (2011) e no V Salão de São José do Rio Preto (2012), I Salão da América Latina em São Paulo (2013).


Rafaela Saraiva
(Rio de Janeiro-RJ, 1975-Vive e trabalha no Rio de Janeiro-RJ)
Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
Coletivas:  1997-Coletiva Parque Lage-Parque Lage, RJ.
1999-HIERARQUIA?  De Nelson Leirner-Paço Imperial, RJ.
1999-Códigos do Tempo-Galeria Oscar Seraphico, RJ.
2000-New World School of Arts-Univ. Flórida, EUA.
2007-Novíssimos 2007-Galeria IBEU, RJ.
2009-[ Só Voce e os Outros Passam ]-Largo das Artes, RJ.
2011-IV Salão de S.J.R. Preto - Sao Paulo

René Machado
(Rio de Janeiro-RJ, 1969 – Vive e trabalha no Rio de Janeiro-RJ)
Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
INDIVIDUAIS: Captura (Centro Cultural Justiça Federal, Rio de Janeiro, 2012), Captura (Festival América do Sul, Corumbá-MS, 2013), Captura ( Muhpan -Museu de história do Pantanal, Corumbá-MS, 2013).
COLETIVAS: 2.234 (Galeria Carmo, Salvador-BA), Parede (Centro Cultural Justiça Federal, Rio de Janeiro, 2010), Verão da Cultura (Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, 2011).

Sylvia Carolinne de Andueza
(Rio de Janeiro-RJ, 1965 – Vive e trabalha no Rio de Janeiro-RJ)
Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
Coletivas: Retrato: Autorretrato (Galeria MUV, Rio de Janeiro, 2013), Feminino: a poética do olhar  (SESC Tijuca, Rio de Janeiro, 2013), Urbano Tempo_Espaço  (Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, 2012) , O que te escolhe, te move e alcança o mundo (Espaço Apis, Rio de Janeiro, 2012), Black Tie  (Centro Cultural BNDES, Rio de Janeiro, 2011)Habitar (Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, Niterói, 2010), 35° Salão de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto (Museu de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, 2010)



Cursos Online na Área de Informática




Saiba mais sobre Chandra Santos: http://bit.ly/1bifsNS 
EncurtaNET
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…
EncurtaNET