Pular para o conteúdo principal

Programação Rio Scenarium 23 a 30 de dezembro

Confira a agenda cultural dos próximos dias na casa.



Dia 23, segunda
20h - DNA do Samba
André Lara - banjo e voz / Diogo Pereira - cavaco e voz / Hudson 7 Cordas - violão de 7 cordas e voz / Nei T. Lopes -repique de mão, de anel, caixa e voz/ Raoni Ventapane-tantã, conga e voz.

Criado em 2007, o grupo DNA do Samba é formado por filhos e netos de grandes nomes do gênero. No repertório, os músicos apresentam o melhor do samba de raiz.

23h - Fátima Gaspar & Os Gatos da Noite
Zeca Winicki – baixo / Luizinho Sobral – bateria / Alexandre Guichard – violão / Paulinho Athayde – cavaquinho / Tadeu Campany – percussão / Bimbinho- percussão / Breno Hirata – sopro.

Fátima Gaspar apresenta no palco do Rio Scenarium um repertório cheio de clássicos de mestres como Cartola, Paulinho da Viola, Nelson Cavaquinho, João Nogueira, Chico Buarque e Tom Jobim.

Salão Anexo
23h30 - DJ Marcello Sabre

Dia 26, quinta-feira
19h30 – Scandallo Ana Martins – voz/ Maurício Durão – voz e teclado / Mário Gaspar – voz/ Renato Cardoso – voz/ Alessandra Nogueira – voz

O grupo vocal carioca concentra seu repertório nas ramificações da MPB voltadas para o samba, brincando com combinações de ritmos e estilos. Os arranjos são assinados por Maurício Durão. 

23h - Claudinho Guimarães
Miltinho – surdo/ Léo Midia – percussão geral / Tanan – tan tan e tamborim/ Leandro Junnhyor – violão
Claudinho Guimarães apresenta músicas de seu primeiro CD ‘Luz do Criador’, lançado em 2009, além de composições suas como ‘Quando a Gira Girou’, gravada por Zeca Pagodinho.

Dia 27, sexta- feira
20h – Scandallo
Ana Martins – voz/ Maurício Durão – voz e teclado / Mário Gaspar – voz/ Renato Cardoso – voz/ Alessandra Nogueira – voz

O grupo vocal carioca concentra seu repertório nas ramificações da MPB voltadas para o samba, brincando com combinações de ritmos e estilos. Os arranjos são assinados por Maurício Durão. 

23h - Jorginho do Império
Andreia Caffe – voz/ Conceição de Almeida – voz/ Fabio Correa – surdo/ Idalécio Silva – violão/ Jorge Nei Negritude – cavaquinho/ Júlio Oliveira – percussão/ Heider Batera – bateria.

Jorginho do Império, filho do compositor Mano Décio da Viola, interpreta sambas-enredos consagrados e alguns sucessos da sua carreira como: ‘O Imperador’, ‘Água no Feijão’, ‘Na Beira do Mar’, ‘Folha Desabada’ e ‘Tá Delícia...Tá Gostoso’; que fazem parte do novo CD ‘O Filho do Imperador’.

2h30 - Forró na Madrugada com Trio Rapacuia
Fernandão - zabumba e voz/ Rogério Lorão -triângulo e voz/ Meninão -sanfona e voz

O repertório é inspirado na obra de grandes mestres da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Sivuca, Dominguinhos, Gilberto Gil, Chico Buarque,  Geraldo Azevedo e Zé Ramalho. O grupo também apresenta composições inéditas criadas por seus integrantes. 

Salão Anexo
Daniel Samam às 20:30
O cavaquinista, violonista e compositor acaba de se lançar em carreira solo como cantor depois de muitos anos participando das melhores rodas de samba do Rio. Como parte da divulgação de sua nova empreitada ele sobe ao palco do Anexo para apresentar animados clássicos do gênero. Além do samba mais conhecidos do público, com muita energia ele também apresenta maxixe, samba de roda, partido alto e samba de terreiro.
23h30 - DJ Marcello Sabre

Dia 28, sábado
20h – Scandallo
Ana Martins – voz/ Maurício Durão – voz e teclado / Mário Gaspar – voz/ Renato Cardoso – voz/ Alessandra Nogueira – voz

O grupo vocal carioca concentra seu repertório nas ramificações da MPB voltadas para o samba, brincando com combinações de ritmos e estilos. Os arranjos são assinados por Maurício Durão. 

23h - Toque de Arte Marcelo Eloi - percussão, voz e direção musical/ Marcelo China - violão e voz/ Fernando Régis - percussão, cavaco e voz / Márcio Costa - percussão, cavaco e voz/ Leandro Vasquez – contrabaixo/ Marco Tulio - sax, flauta e clarinete/ Reinaldo Pestana – bateria

Com mais de 12 anos de estrada, o grupo Toque de Arte se apresenta no Rio Scenarium com músicas do seu segundo CD, ‘Pelos Quatro Cantos’. O grupo também toca clássicos do samba e usa arranjos vocais bem definidos, inspirados em grupos como MPB 4 e Quarteto em Cy,  para encantar o público.

2h30 - Forró na Madrugada com Trio Rapacuia
Fernandão - zabumba e voz/ Rogério Lorão -triângulo e voz/ Meninão -sanfona e voz

O repertório é inspirado na obra de grandes mestres da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Sivuca, Dominguinhos, Gilberto Gil, Chico Buarque,  Geraldo Azevedo e Zé Ramalho. O grupo também apresenta composições inéditas criadas por seus integrantes. 

Salão Anexo
20h30 – Borandá
André Mendes - voz e violão de 7 cordas/ Luciana Oliveira - voz e cavaquinho / Léo Cortez - voz, pandeiro e percussão de mão / Buzunga - voz, surdo e percussão
                                                                                                                          
O grupo Borandá traz em seu repertório músicas de Geraldo Pereira, Roberto Ribeiro, Nelson Cavaquinho, Cartola e Noel Rosa. Seus integrantes têm larga experiência no mundo do samba e em suas subdivisões.

23h30 - DJ Marcello Sabre

Dia 29, domingo
20h - Márcia Guedes
Márcia Guedes – violão e voz / Idalécio Silva – violão 7 / Jorge Nei – cavaquinho / Hugo Batera – bateria
A cantora faz releituras dançantes de clássicos do samba, sempre acompanhada do fiel escudeiro: seu violão. Filha e neta de percussionistas, Márcia está na estrada desde 1996.
23h - Velha Guarda Musical de Vila Isabel
Adilson da Vila – voz e pandeiro/ Ju Bragança – voz e hayhet/ Betão – tantan/ Hudson do Baixo/ Vinícius Macumba – violão / Marinho do Sax

Adilson da Vila e a Velha Guarda Musical fazem seu passeio pelos sucessos de Noel, Ataulfo Alves e Braguinha passando por Martinho, Paulinho da Viola e por sambas-enredos. O grupo ainda apresenta Ju Bragança, com músicas de Maria Rita, Vanessa da Mata e Preta Gil.

Salão Anexo
20h30 – Chamego Nordestino
Josiel Vargas – zabumba/ Flavio Santos – acordeon / Caboré - triângulo e voz/ Rafael Alves - triângulo e voz

O grupo Chamego Nordestino leva o legítimo forró de pé de serra para o palco do Rio Scenarium.

23h30 - DJ Marcello Sabre

Dia 30, segunda
20h - Márcia Guedes
Márcia Guedes – violão e voz / Idalécio Silva – violão 7 / Jorge Nei – cavaquinho / Hugo Batera – bateria

A cantora faz releituras dançantes de clássicos do samba, sempre acompanhada do fiel escudeiro: seu violão. Filha e neta de percussionistas, Márcia está na estrada desde 1996.

23h - Fátima Gaspar & Os Gatos da Noite

Zeca Winicki – baixo / Luizinho Sobral – bateria / Alexandre Guichard – violão / Paulinho Athayde – cavaquinho / Tadeu Campany – percussão / Bimbinho- percussão / Breno Hirata – sopro.

Fátima Gaspar apresenta no palco do Rio Scenarium um repertório cheio de clássicos de mestres como Cartola, Paulinho da Viola, Nelson Cavaquinho, João Nogueira, Chico Buarque e Tom Jobim.

Salão Anexo
20h30 – Chamego Nordestino
Josiel Vargas – zabumba/ Flavio Santos – acordeon / Caboré - triângulo e voz/ Rafael Alves - triângulo e voz
O grupo Chamego Nordestino leva o legítimo forró de pé de serra para o palco do Rio Scenarium.

23h30 - DJ Marcello Sabre

Serviço - Rio Scenarium
Rua do Lavradio, 20, Centro Antigo. Telefone: (21) 3147-9000.
Horário de abertura da casa:
Segunda, às 20h
Terça a quinta, às 18h30; Sexta, às 19h; Sábado e domingo, às 20h.
Ingressos: R$ 25 (terça a quinta); R$ 35 (sexta); Sábados e vésperas de feriado (R$ 40).
Dias 23 e 26 de dezembro: R$ 35.
Dias 29 e 30 de dezembro: R$ 40.
Cartões de créditos e débitos: todos.
Site: www.rioscenarium.com.br. Aberto em 2001.

Texto: Assessoria de Imprensa




Cursos Online na Área de Informática
Cursos Online 24 Horas




Saiba mais sobre Chandra Santos: http://bit.ly/1bifsNS 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…