Pular para o conteúdo principal

Programação Rio Scenarium - 11 a 15 de março

Confira a programação. 


Dia 11, terça-feira
19h30 - Nilze Carvalho
Silvio Carvalho – percussão / Éber Freitas – percussão / Zé Luiz Maia – baixo                                              
Cantora, compositora e bandolinista, Nilze Carvalho mistura músicas de seu último CD, “O Que É Meu”, com um repertório que traz grandes clássicos do samba. O resultado é uma noite animada, tipicamente carioca.             

22h30 – Nando do Cavaco
Márcio Costa – bandolim e voz / China – violão e voz /Andrezinho – tam tam / Nelsinho Dias – pandeiro.
Nando do Cavaco e o grupo Sambistas a Bordo recordam os clássicos dos chorinhos e cantam sambas de Noel, Martinho, Benito Di Paula, Roberto Ribeiro, Clara Nunes e Moreira da Silva.

Dia 12, quarta-feira
19h30 - No Olho da Rua convida Juli Mariano
Eduardo Henrique – teclado / Gustavo Schnaider – bateria / Nito Lima – guitarra / Paulo Rego - sax e flauta / Rodrigo Ferreira – baixo
O quinteto de samba-jazz convida a cantora Juli Mariano para uma festa de bossa e samba. No repertório, músicas do seu mais recente CD "Samba-jazz 40º", além de músicas de Jorge Ben, Tom Jobim e os afro-sambas de Baden Powell.

22h30 – Dose Certa
Alemão do Cavaco - arranjos e cavaquinho / Vitor da Candelária – percussão / J. Petróleo - voz e banjo/ Fabio Luis - voz e repique / Vinicius Almeida - contrabaixo e violão / Zé Paulo Sierra - voz
Com uma linguagem contemporânea, o grupo foi reconhecido por grandes mestres do samba, como Beth Carvalho, Monarco, Almir Guineto e Moacyr Luz.  O repertório traz as mais diversas variações do gênero, como partido alto, samba-enredo, romântico e sincopado.


Dia 13, quinta-feira
19h30 - No Olho da Rua convida Juli Mariano
Eduardo Henrique – teclado / Gustavo Schnaider – bateria / Nito Lima – guitarra / Paulo Rego - sax e flauta / Rodrigo Ferreira – baixo
O quinteto de samba-jazz convida a cantora Juli Mariano para uma festa de bossa e samba. No repertório, músicas do seu mais recente CD "Samba-jazz 40º", além de músicas de Jorge Ben, Tom Jobim e os afro-sambas de Baden Powell.

22h30 – Mulato Velho e Beatriz Farias
Fernando Brandão - violão e cavaquinho / Felipe Tauil – percussão / Rogerio Fernandes – baixo / Edgar Araujo – bateria / Daniel Karin – percussão/ Fabiano Segalote – trombone / Whatson Cardoso - clarineta e sax / Dudu Oliveira  - flauta e violão
O grupo Mulato Velho e a intérprete Beatriz Farias mostram a diversidade da música brasileira, mesclando a técnica com a criatividade dos morros e subúrbios cariocas.

Salão Anexo
21h30 – Aleh Ferreira
Aleh é um dos músicos que fizeram parte do movimento espontâneo que surgiu há pelo menos 12 anos na Lapa. Integrado ao grupo Garrafieira, ganhou o prêmio Tim em 2005 como melhor grupo de MPB. Com músicas gravadas por nomes como Seu Jorge e Ana Carolina, Aleh lançou em 2011 o álbum autoral Aleh + Samba, que conta com a participação de grandes mestres com Wilson das Neves, Zeca da Cuíca, Carlinhos 7 cordas e Pretinho da Serrinha. 

23h30 – DJ Mele e DJ Marcello Sabre
DJ Marcelo Sabre comanda a pista de dança do Rio Scenarium com o melhor da música brasileira.

Dia 14, sexta-feira
20h00 – Jhonson de Almeida
Paulinho Criança – bateria / Peterson Tupinambá – baixo / Rico Farias - violão e teclados
Jhonson de Almeida trabalhou com nomes como Elza Soares, Zeca Pagodinho, Black Rio, Bebeto e Neguinho da Beija Flor. No seu show, além de músicas do seu disco Tocando + Brasil, ele também interpreta sambas do Cartola, Luiz Carlos da Vila, Chico Buarque e João Donato.

23h00 – Sarah
Sarah – voz / Rodrigo Revelles – sax / Henrique Martins – violão / Marcio Hulk – cavaco / Carlinhos - tcha tcha tchã / Álvaro Barcelos – percussão/ Jorge Gomes – bateria
Com uma voz grave, Sarah encanta o público com clássicos do samba.

02h30 - Trio Rapacuia
Fernandão - zabumba e voz / Rogério Lorão - triângulo e voz / Meninão - sanfona e voz
Com repertório variado e dinâmico, o Trio Rapacuia apresenta composições próprias e de grandes mestres da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Marinês e Sivuca. 

Salão Anexo
20h30 – Underground Samba Lapa
Luiz Henrique - cavaquinho e voz / Jorge Alexandre - pandeiro e voz / Nelsinho Freitas - piano elétrico / Peterson Vieira – surdo, tam tam  e percussão geral
O Underground Samba Lapa apresenta clássicos do samba e músicas autorais do primeiro CD do grupo, lançado em 2013.

23h30 – DJ Mele e DJ Marcello Sabre
DJ Marcelo Sabre comanda a pista de dança do Rio Scenarium com o melhor da música brasileira.

Dia 15, sábado
20h00 – Jhonson de Almeida
Paulinho Criança – bateria / Peterson Tupinambá – baixo / Rico Farias - violão e teclados
Jhonson de Almeida trabalhou com nomes como Elza Soares, Zeca Pagodinho, Black Rio, Bebeto e Neguinho da Beija Flor. No seu show, além de músicas do seu disco Tocando + Brasil, ele também interpreta sambas do Cartola, Luiz Carlos da Vila, Chico Buarque e João Donato.

23h00 – Toque de Arte
Marcelo Eloi - percussão, voz e direção musical / Marcelo China - violão e voz / Fernando Régis – percussão, cavaco e voz / Márcio Costa - percussão, cavaco e voz / Leandro Vasquez – contrabaixo / Marco Tulio - sax, flauta e clarinete / Reinaldo Pestana - bateria.
Prosseguindo a tradição dos grupos vocais do samba, o grupo mistura clássicos de várias épocas e ainda reserva espaço para um instrumental animado e de grande interatividade com o público.

02h30 - Trio Rapacuia
Fernandão - zabumba e voz / Rogério Lorão - triângulo e voz / Meninão - sanfona e voz
Com repertório variado e dinâmico, o Trio Rapacuia apresenta composições próprias e de grandes mestres da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Marinês e Sivuca. 

Salão anexo
20h30 – Papagaio Sabido
Alan de Deus - percussão e voz / Diego Moreira - violão e voz / Lucas Brito – sopros / Pedro Santos - pandeiro e voz / Thiago Gama - cavaco e bandolim /  Zezinho Gotelipe – bateria.
O grupo de samba surgiu da reunião de seis amigos. Juntos eles tocam clássicos da música brasileira.

23h30 – DJ Marcello Sabre
DJ Marcelo Sabre comanda a pista de dança do Rio Scenarium com o melhor da música brasileira.

Serviço - Rio Scenarium
Rua do Lavradio, 20, Centro Antigo. Telefone: (21) 3147-9000.
Horário de abertura da casa: terça a quinta, às 18h30; sexta, às 19h; sábado, às 20h.
Ingressos: R$ 25 (terça a quinta); R$ 35 (sexta); Sábados e vésperas de feriado (R$ 40).
Cartões de créditos e débitos: todos.
Site: www.rioscenarium.com.br. Aberto em 2001.

Texto: Assessoria de Imprensa


Saiba mais sobre Chandra Santos: http://bit.ly/1bifsNS 

Visite minha lojinha!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

A origem do Modernismo brasileiro, por chandra santos

"Abaporu": obra deu origem ao Movimento Antropofágico
Imagem: Tarsila do Amaral
As ideias surrealistas vieram para o Brasil na década de 1930 e foram absorvidas pelo movimento Modernista. A pintora Tarsila do Amaral e o escritor Ismael Nery foram os mais influenciados. Além deles, a escultora Maria Martins, o pintor pernambucano Cícero Dias, o poeta Murilo Mendes e os escritores Aníbal Machado e Mário Pedrosa também acrescentaram elementos surreais em suas obras.
A Semana de 22 foi o ápice do movimento Modernista no Brasil. Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos e Tarsila do Amaral são algumas das personalidades que estiveram presentes no evento ocorrido nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada um marco na arte brasileira, por propor a ruptura com o passado, a Semana de 22 revolucionou a Literatura, a música, a pin…

"A Aventura Surrealista", por chandra santos

Já está à venda o livro "A Aventura Surrealista" , do ensaísta e artista plástico Sergio Lima. A obra conta a história e a influência do surrealismo na arte moderna brasileira, entre 1901 e 1920.
Quem se interessou pelo tema, pode adquirir a publicação anterior, de 1995, que aborda as vertentes formadoras do movimento surrealista. O artista pretende lançar mais duas obras: uma sobre os anos 1921-30 e outra com antologia do surrealismo no Brasil.

Imagem: Reprodução de Internet




Feliz Dia do Amigo

O Sete Artes deseja a todos um Feliz Dia do Amigo!!!!






 (Clique para ampliar)
Saiba a origem da data aqui.

Siga @chandrasantos no Twitter e retuíte frases de amizade para os seus amigos!
Imagem: Autoria Desconhecida





Curiosidades

O que são Belas Artes?
por chandra santos
Definir arte é uma tarefa complexa, que varia de acordo com as transformações culturais e o contexto histórico. Segundo o filósofo Charles S. Peirce, fundador da Semiótica, a principal função das artes é expressar os estados de consciência humana. Partindo dessa definição, terapeutas e psicólogos passaram a usá-las como parte de tratamentos. A psiquiatra brasileira Nise da Silveira fundou o "Museu de Imagens do Inconsciente" com obras feitas por seus pacientes durante a terapia ocupacional.

São consideradas Belas Artes: Arquitetura; Pintura; Escultura; Música; Literatura; Teatro e Dança; e Cinema. A divisão e o termo foram criados pelas academias de arte europeias, no século XVII, com o objetivo de separar as artes em duas classificações. Segundo artigo publicado na Wikipédia, eram consideradas, até o século XIX, como artes "superiores" as Belas Artes e como artes "inferiores' as Artes Aplicadas.

"As belas arte…

Programação/ Artes Visuais (SP)

Exposição PARAISO na Galeria André

Entre os dias 16/08 e 11/09, a Galeria André recebe a mostra PARAISO, inciando um novo ciclo do centro cultural. Participam da mostra André Crespo, Clarice Gonçalves, Eduardo Kobra, João César de Melo, Luiza Ritter, Marco Stellato, Paulo Queiróz, Rafael Resaffi e Rodrigo Cunha. A mostra tem curadoria de Sônia Skroski.
De acordo com release recebido pelo Sete Artes: "Artistas novos foram procurados com empenho, indicações, visitas aos ateliers, análise de obras, um verdadeiro garimpo. E desta procura foram selecionados 9 artistas que farão parte da exposição PARAISO. O tema abrange além do que nossa imaginação pode chegar. Os artistas vão expor obras inéditas, criadas especialmente para a mostra. A escolha dos artistas demonstra jovialidade das obras e dos artistas. O tema foi escolhido para proporcionar aos artistas uma performance peculiar e densa dentro do universo de cada um."
Conheça: texto: Assessoria de Imprensa da Galeria André
André Cresp…