Projeto de gestão da água no Centro-Sul Fluminense beneficiará toda a região metropolitana do Rio

Visando minimizar os danos já causados e evitar outros futuros por conta da crise hídrica o Instituto Terra de Preservação Ambiental, através da parceria com o Programa HSBC Pela Água, dá início às atividades do Águas do Rio. O projeto é pioneiro na conservação de águas e florestas no estado em áreas estratégicas para o abastecimento da região metropolitana do Rio de Janeiro, onde vivem mais de sete milhões de pessoas atualmente. O lançamento aconteceu no último mês de março e levou mais de 80 voluntários entre ambientalistas, moradores e colaboradores à região Centro-Sul Fluminense. Além do saneamento rural, através da implantação de tanques sépticos, filtros anaeróbicos e sumidouros em 150 casas ribeirinhas, também estão contempladas na ação a restauração florestal de 400.000 mil metros quadrados de áreas degradadas com o plantio de 35 mil árvores nativas da Mata Atlântica nos municípios de Miguel Pereira e Rio Claro-RJ.

O investimento gira em torno de R$ 1 milhão e vai retirar mais de 30 milhões de litros de esgoto de uma das principais bacias do Rio de Janeiro. A iniciativa, que tem a duração prevista de dois anos, engloba não apenas o cuidado com o meio ambiente, mas também a capacitação das pessoas beneficiadas direta e indiretamente pela ação que acontece às margens dos rios Santana e Piraí - os dois maiores afluentes do rio Guandu. Por serem sub-bacias com maior contribuição natural, os rios localizados no alto trecho, são o foco para implantação de sistemas de saneamento, conservação e restauração florestal. Correspondendo a, aproximadamente, 80% do abastecimento da água do Grande Rio esta região se torna extremamente importante para a manutenção da biodiversidade e recursos hídricos. Um dos principais objetivos do projeto é consolidar medidas para promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida, além da preservação do meio ambiente com foco na gestão hídrica responsável e a adesão de parcerias para a construção conjunta de soluções mais abrangentes.


A solução para a questão da qualidade da água no Guandu aparece, necessariamente, na concentração de trabalho do alto para baixo da bacia, resolvendo os problemas de poluição rural direta. A bacia hidrográfica do Guandu ocupa uma área de 360.000 hectares, abrangendo 15 municípios: capital (Rio), Seropédica, Itaguaí, Paracambi, Japeri, Queimados, Miguel Pereira, Vassouras, Piraí, Rio Claro, Engenheiro Paulo de Frontin, Nova Iguaçu, Mendes, Mangaratiba e Barra do Piraí. Para um dos coordenadores do projeto, o gerente de restauração florestal do ITPA, Abilio Vilela Neto, é importante entender o que motivou a mobilização em um município que fica a 120 km da capital. ''Os rios Santa e Piraí são os maiores contribuintes naturais da água que abastece a maior parte da capital e vêm da bacia do Guandu. O alto da bacia é de onde vem a água, logo, se ela sai mais acima com uma boa qualidade o investimento no tratamento lá embaixo, para a região metropolitana, é menor. Sendo responsável, também, por 20% da energia elétrica consumida pela mesma região, acreditamos que aqui seja um lugar como esse que precisa receber investimentos, ações de educação ambiental, saneamento rural e restauração florestal, justamente por serem responsáveis pelo nosso desenvolvimento econômico''.




A missão de preservar o meio ambiente 

Atuando há 14 anos como uma organização sem fins lucrativos, o ITPA (Instituto Terra de Preservação Ambiental) já restaurou e segue conservando mais de 100 mil hectares nativos de Mata Atlântica - considerada a floresta tropical mais ameaçada do planeta, contando apenas com 7% de sua cobertura original em estado considerável de conservação. Maurício Ruiz, secretário executivo, define a Organização como ambientalista com militância executiva. ''Somos ambientalistas que não gostam apenas de discutir as soluções, mas, também, de colocá-las em prática. Uma militância que, efetivamente, propõe saídas''. Desde 1998 a entidade visa garantir que a sustentabilidade seja construída por pilares importantes como democracia participativa, valorização da diversidade cultural, preservação da biodiversidade, geração de trabalho e renda, políticas públicas e mobilização.



Priscila Bispo / Trella Comunicação







  • Aproveite a oferta exclusiva do Hotel Urbano para o Rock In Rio 2015!



  • Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Seu comentário é bem-vindo! ;)

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

    Todos os posts

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    TOP 10

    Estudando para concurso? Compre sua apostila aqui!

    assine nossa newsletter!

    Formulário de contato

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *